22/07/17

Ponto de Vista

Em artigo elaborado para o Breve Relato Site, o contabilista Tadeu Assis Pinto, sócio proprietário da Rosa Emanuela Contabilidade Ltda, explana sobre a Conduta Ética Profissional. Confira o artigo:
Atualização Profissional Respaldada na Conduta Ética Profissional.
Com muita frequência houve se falar que o profissional contábil tem que estar num processo contínuo de estudo e atualização. Ele deve estar acompanhando todas essas mudanças trazidas pela globalização, alteração do novo código Civil e tecnologia da informação.
O contabilista Tadeu Assis Pinto
Não obstante, o profissional contábil já se atualiza, pelo menos o necessário para atender as exigências dos clientes e do fisco, que cresce a todo instante e crescerá ainda mais nos próximos anos. Nota se, porém que com todas essas mudanças e atualizações que o contabilista tem passado, diga de passagem com muito brilhantismo, temos vivenciado um individualismo e um distanciamento entre os colegas de profissão e até mesmo a do profissional com a classe contábil, colocando sempre seus
interesses particulares em primeiro plano em detrimento aos interesses da classe contábil.
É de conhecimento de todos que os afazeres do profissional contábil são muitos, principalmente pela posição que ocupa perante a sociedade num todo, impossibilitando uma relação estreita com os demais colegas. Com isso faz se necessário uma reflexão do nosso Código de Ética Profissional do Contabilista que abraçamos e juramos seguir no exercício de nossas atribuições Profissionais. Nessa oportunidade não vamos percorrer toda a Resolução do CFC nº 803/96 que aprovou o Código de Ética Profissional do Contabilista.
Vamos nos ater, especificamente, no capitulo IV e seus artigos 9º, 10º e 11º DOS DEVERES EM RELAÇÃO AOS COLEGAS E À CLASSE”. O profissional tem que ter no trato com o colega de profissão o respeito, a solidariedade e zelar para que a relação com o colega seja duradoura.
O contabilista deve ponderar sobre referências prejudiciais que desabone a conduta dos colegas de profissão. De forma alguma apropriar-se de trabalho que pertença a outro colega, utilizando para isso o aviltamento de preço, desvalorizando os serviços de todos os contabilistas. E por fim, zelar pelo prestigio da classe, pela dignidade profissional e sempre observar o Código de Ética Profissional do Contabilista no exercício de suas atividades profissionais.
Devemos sim sempre buscar o melhor para nós, estarmos sempre nos aperfeiçoando e crescendo profissionalmente. Lembrando sempre que não existe a Técnica Profissional sem Ética Profissional, não nos esquecendo nunca, de olharmos para baixo para vermos se não estamos pisando em alguém.
Tadeu de Assis Pinto
Bacharel em Ciências Contábeis
Professor da Fupac – Ubá

Scroll To Top